Frete Grátis - Veja as regras
39 lojas físicas desde 1958
Até 3X sem juros no cartão
Enviamos para todo o Brasil
Compra segura 100% protegida
Parkidopa 250 Mg   25 Mg Com 30 Comprimidos
Parkidopa 250 Mg   25 Mg Com 30 Comprimidos

Parkidopa 250 Mg 25 Mg Com 30 Comprimidos

Código: 19959
Estoque: Disponível
De R$43,40
Por R$38,19
Quantidade:
Calculando frete e prazo
Calcule o frete

Comprar Parkidopa 250 Mg 25 Mg Com 30 Comprimidos com melhor preço e entrega em todo o Brasil. Conheça todas as apresentações de Parkidopa

Frete Grátis
veja as regras
39 Lojas Físicas
desde 1958
Até 3X sem juros
a partir de R$100,00
OURO
Loja Ouro E-bit
eleita pelos consumidores

Para que serve Parkidopa

Este medicamento é destinado ao tratamento da doença de Parkinson e seus sintomas.

Como o Parkidopa funciona?

Os sintomas da Doença de Parkinson são decorrentes da falta de dopamina no sistema nervoso central (SNC). A dopamina é uma substância que ajuda a comunicação entre as células. O tratamento da doença se baseia na reposição da dopamina, feita pela administração deste medicamento, que é a associação de duas substâncias: a levodopa, que é convertida posteriormente em dopamina, e a carbidopa, que inibe a metabolização da levodopa, liberando assim mais levodopa para transporte ao cérebro e subseqüente conversão em dopamina.

Assim, ao tomar esta medicação, administra-se um precursor da dopamina que se transforma em dopamina no cérebro, melhorando os sintomas provocados pela falta de dopamina, mecanismo esse responsável pela sintomatologia na doença de Parkinson.

Como Usar Parkidopa

A dose diária ideal deve ser administrada individualmente, segundo as necessidades de cada paciente.

Pacientes não recebendo levodopa

Inicial

½ comprimido de Parkidopa uma ou duas vezes ao dia.

Ajuste

Acrescente ½ comprimido de Parkidopa cada dia, ou em dias alternados, até ser atingida a dose ótima.

Manutenção

Um comprimido 3 a 4 vezes por dia. Se necessário, a posologia pode ser aumentada em 1/2 a 1 comprimido a cada dia, ou em dias alternados, até o máximo de 8 comprimidos por dia.

É limitada a experiência com doses diárias superiores a 200 mg de carbidopa.

Pacientes já recebendo levodopa

A administração de levodopa deve ser interrompida pelo menos 12 horas antes de ser iniciado o tratamento com a associação Parkidopa (24 horas para os preparados de liberação lenta de levodopa).

A posologia diária de Parkidopa escolhida deve ser a que proporciona 20% da posologia diária prévia de levodopa.

A terapia deve ser individualizada e ajustada de acordo com a resposta terapêutica desejada.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Parkidopa?

Se você esquecer de tomar uma dose, tome-a assim que se lembrar e retorne ao esquema de tratamento habitual.

Entretanto, se estiver quase no horário da próxima dose, pule a dose que você esqueceu e tome a próxima dose no horário habitual. Não tome dose dobrada para compensar a que você esqueceu.

Contraindicação de Parkidopa

Parkidopa é contra-indicada para pacientes com histórico de hipersensibilidade à carbidopa e à levodopa ou a qualquer componente da formulação. Também está contra-indicada para pacientes portadores de glaucoma, lesões de pele suspeitas de melanoma ou sem diagnóstico.

Não se deve usar simultaneamente medicações inibidoras da monoaminoxidase-A e Parkidopa (exceto inibidores da MAO-B em doses baixas). Esses inibidores devem ser interrompidos pelo menos duas semanas antes de se iniciar o tratamento com este medicamento.

Precauções

Interrupção do tratamento

Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. A interrupção abrupta pode produzir quadro semelhante à síndrome neuroléptica maligna, que se caracteriza por febre muito alta (acima de 40°), instabilidade autonômica (flutuações nas funções orgânicas controladas pelo sistema nervoso, tais como frequência cardíaca, pressão arterial, produção de suor,etc.), rigidez muscular acentuada e distúrbios psíquicos, com possíveis alterações laboratoriais, incluindo aumento de creatinofosfoquinase (CPK, enzima indicadora de dano muscular), e pode ser fatal.

Interações medicamentosas

Pode ocorrer pressão baixa quando Parkidopa for administrada a pacientes sob tratamento com alguns anti-hipertensivos. Há raros relatos de reações adversas, incluindo pressão alta e discinesia (movimentos involuntários), resultado do uso ao mesmo tempo de antidepressivos tricíclicos e Parkidopa.

As fenotiazidas e butirofenonas podem reduzir os efeitos terapêuticos da levodopa. Além disso, os efeitos benéficos da levodopa na doença de Parkinson foram revertidos pela fenitoína e papaverina, em alguns relatos. Os pacientes que usam estas medicações junto com Parkidopa devem ser cuidadosamente monitorados quanto à perda de resposta terapêutica.

Interações alimentares

A absorção deste medicamento pode ser prejudicada em alguns pacientes sob dieta rica em proteínas.

População Especial

Gravidez e lactação

A paciente deve informar ao médico se estiver grávida, amamentando, ou pretendendo engravidar.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

A levodopa tem sido associada com sonolência e episódios de sono de início repentino. Pessoas tratadas com levodopa e que apresentam sonolência e/ou episódios de sono de início repentino devem evitar dirigir veículos ou se comprometer em atividades nas quais a desatenção pode colocá-las ou outros em risco de ferimento grave ou morte (ex. operar máquinas) até que esses episódios recorrentes e sonolência sejam resolvidos.

Composição

Cada comprimido contém:

Levodopa 250 mg
Carbidopa 27 mg*
Excipiente qsp 1 comprimido

*Equivalente a 25 mg de carbidopa anidra.

Excipientes: povidona,celulose microcristalina, estearato de magnésio, dióxido de silício e croscarmelose sódica.

Superdosagem

Os sinais e sintomas de superdose são similares aos efeitos adversos da Parkidopa em doses terapêuticas, mas é provável que sejam mais graves. Superdose pode levar a efeitos adversos cardiovasculares (como arritmia cardíaca - alteração da frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos), alterações de comportamento como confusão e insônia, efeitos gastrointestinais como enjôo e vômitos e movimentos involuntários anormais.

Mais informações

Código do produto: 19959
EAN: 7896676410877
Tipo de Medicamento: Similar
Registro MS: 1029801070034
Classe Terapêutica: Antiparkinsonianos
Princípio Ativo: Carbidopa + Levodopa
Se persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado. Parkidopa é um medicamento. Seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula
Opiniões sobre o produto
Dê sua opinião sobre este produto
Escolha uma nota:
A sua avaliação passará por uma aprovação antes de ser publicada.
1