Frete Grátis - Veja as regras
39 lojas físicas desde 1958
Até 3X sem juros no cartão
Enviamos para todo o Brasil
Compra segura 100% protegida
Haloperidol 2mg/ml Solução Oral 20 Ml
Haloperidol 2mg/ml Solução Oral 20 Ml

Haloperidol 2mg/ml Solução Oral 20 Ml

Código: 16023
Estoque: Indisponível
Ops!
Esse produto encontra-se indisponível.
Deixe seu e-mail que avisaremos quando chegar.
Venda proibida pela internet
Página meramente informativa sobre o produto
Venda somente nas lojas físicas com receituário adequado

Comprar Haloperidol 2mg/ml Solução Oral 20 Ml com melhor preço e entrega em todo o Brasil. Conheça todas as apresentações de Haloperidol

Frete Grátis
veja as regras
39 Lojas Físicas
desde 1958
Até 3X sem juros
a partir de R$100,00
OURO
Loja Ouro E-bit
eleita pelos consumidores

Para que serve Haloperidol União Química

O haloperidol é indicado para o alívio de transtornos do pensamento, de afeto e do comportamento como:

  • Acreditar em ideias que não correspondem à realidade (delírios);
  • Desconfiança não usual;
  • Ouvir ou ver ou sentir coisa que não está presente (alucinações);
  • Confusão (algumas vezes associada ao alcoolismo);
  • Agitação psicomotora.

Além disso, haloperidol é indicado para tratar movimentos incontrolados como:

  • Tiques;
  • Soluços;
  • Náusea e vômito.

Como o Haloperidol - União Química funciona? 


O haloperidol não exerce sua ação completa logo após as primeiras doses. Os benefícios são mais amplamente observados após duas a três semanas de tratamento contínuo. Para os sintomas de agitação e agressividade é possível obter melhora logo após as primeiras doses. O tratamento com haloperidol poderá produzir sintomas desconfortáveis que podem não justificar sua interrupção. Neste caso, consulte o médico.

Como Usar Haloperidol União Química

O haloperidol está disponível na forma de solução oral.

Você poderá tomar haloperidol gotas (solução oral) junto às refeições ou entre elas. As gotas podem ser dissolvidas em uma pequena quantidade de água ou de suco de frutas.

Parar o tratamento repentinamente pode causar alguns efeitos indesejáveis, tais como:

Náusea e vômito.

O haloperidol solução oral é fornecido em um frasco gotejador com tampa e é aberto da seguinte forma:

  1. Romper o lacre da tampa girando em sentido anti-horário.
  1. Virar o frasco até a posição indicada para iniciar o gotejamento.

Posologia do Haloperidol - União Química


É muito importante que você tome a quantidade correta de haloperidol. Seu médico irá modificar a dose até encontrar a melhor dose para você. Ele irá determinar quantas gotas você precisará tomar.

Adultos

Dose inicial de 0,5 (5 gotas) a 2 mg (20 gotas), 2 a 3 vezes ao dia, podendo ser aumentada progressivamente em função da resposta terapêutica e da tolerância.

Dose de manutenção, entre 1 (10 gotas) e 15 mg (150 gotas) ao dia, deve contudo ser reduzida até o mais baixo nível de efetividade.

Pacientes idosos geralmente requerem doses menores.

Pacientes gravemente perturbados ou inadequadamente controlados podem requerer, às vezes, posologia mais elevada. Em alguns casos a resposta ótima pode exigir dose diária acima de 100 mg, principalmente em pacientes com alta resistência. Entretanto, não está demonstrada a segurança de tais doses em administração prolongada.

Crianças

0,1 mg (1 gota)/3 kg de peso, duas vezes ao dia por via oral, podendo ser ajustada, se necessário.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Haloperidol - União Química?


Se você esquecer de tomar uma dose do medicamento, tome a próxima dose e continue o tratamento normalmente. Não dobre a dose.

Contraindicação de Haloperidol União Química

O haloperidol não deve ser tomado por:

  • Pacientes portadores de Doença de Parkinson;
  • Pessoas que apresentam sonolência e lentidão decorrentes de doença ou do uso de medicamentos ou bebidas alcoólicas;
  • Pacientes com sensibilidade exacerbada (alérgicos) ao haloperidol ou aos excipientes (componentes) da formulação;
  • Pacientes em coma;
  • Pacientes com lesão nos gânglios da base (são gânglios do cérebro relacionados a diversas funções - motora, cognitiva, emocional e aprendizagem).

Precauções

Os medicamentos antipsicóticos, incluindo haloperidol podem provocar:

  • Casos raros de morte súbita. Pacientes idosos com demência relacionada à psicose, tratados com medicamentos antipsicóticos possuem aumento no risco de morte;
  • Síndrome neuroléptica maligna, uma condição rara que se caracteriza por febre, rigidez muscular, instabilidade autonômica e alteração da consciência. Geralmente, a febre é o primeiro sintoma que se manifesta. Na presença destes sintomas, procure seu médico imediatamente, pois ele poderá interromper o tratamento com haloperidol e precisará monitorá-lo cuidadosamente;
  • Discinesia tardia, que se caracteriza por movimentos involuntários rítmicos da língua, face, boca ou maxilar. As manifestações podem ser permanentes em alguns pacientes. A síndrome pode ser mascarada quando o tratamento é retomado, quando a dose é aumentada, ou quando é feita a troca para outros medicamentos antipsicóticos. Na presença destes sintomas, procure seu médico imediatamente, pois ele poderá interromper o tratamento com haloperidol;
  • Sintomas extrapiramidais, tais como tremor, rigidez, excesso de salivação, movimentos lentos, incapacidade de permanecer sentado e distonia aguda (contrações musculares permanentes). Se necessário, seu médico poderá prescrever medicamentos antiparkinsonianos para o tratamento dos sintomas;
  • Alterações hormonais:
    • Hiperprolactinemia, que pode causar galactorreia, ginecomastia e oligomenorreia (menstruação com frequência alterada) ou amenorreia (ausência de menstruação); atividade aumentada da glândula tireoide (hipertireoidismo);
  • Tromboembolismo venoso (coágulos de sangue nos pulmões e pernas). Seu médico deverá identificar fatores de risco para tromboembolismo venoso antes e durante o tratamento com haloperidol e tomará medidas preventivas.

Se você tiver sofrido ou estiver sofrendo de alguns dos seguintes sintomas, informe seu médico:

  • Problema cardíaco ou histórico familiar de problemas cardíacos ou se estiver tomando alguma medicação para o coração. Relatos muito raros de problemas elétricos no coração (prolongamento do intervalo QT e/ou arritmias ventriculares) têm sido relatados com o haloperidol. Estes problemas cardíacos parecem ocorrer com maior frequência em altas doses do medicamento e em pacientes predispostos. Também foram relatadas ocasionalmente, taquicardia (batimentos rápidos do coração) e pressão baixa;
  • Se você já teve algum tipo de hemorragia no cérebro, ou se seu médico disse que você é mais propenso que outras pessoas a ter derrame;
  • Depressão;
  • Problemas no fígado;
  • Epilepsia ou qualquer outra condição que possa causar convulsões (por exemplo, durante o tratamento de alcoolismo e doença cerebral);
  • Atividade aumentada das glândulas tireoides (hipertireoidismo);
  • Coágulos de sangue, ou um histórico familiar de coágulos sanguíneos.

Seu médico pode querer verificar regularmente sua condição durante o tratamento com haloperidol.

Efeito sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

O haloperidol pode reduzir a capacidade de atenção, principalmente com doses altas e no início do tratamento, redução essa que pode ser potencializada pela ingestão de bebidas alcoólicas. Durante o tratamento, você não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas.

Interrupção do tratamento

Caso haja necessidade de interromper o tratamento, faça-o de modo gradual, durante vários dias. A interrupção repentina do tratamento pode causar alguns efeitos indesejáveis, tais como náusea e vômito.

Gravidez

Se você está grávida ou planeja engravidar, informe seu médico, ele decidirá se você pode tomar haloperidol. Tremor, rigidez muscular, fraqueza, sonolência, agitação, problemas respiratórios ou dificuldade para mamar podem ocorrer em recém-nascidos de mães que utilizaram haloperidol durante o último trimestre de gravidez. O haloperidol pode atravessar a placenta e pode estar associado a mudanças motoras ou de comportamento em bebês de mães que receberam haloperidol durante o último trimestre de gravidez.

Amamentação

Informe ao médico se você está amamentando, pois haloperidol passa para o leite materno. Ele decidirá se você pode tomar haloperidol.

Composição

Cada mL (20 gotas) contém:

Haloperidol 2 mg (0,1 mg/gota).

Veículo: metilparabeno, propilparabeno, ácido láctico, álcool etílico e água purificada.

Apresentação do Haloperidol - União Química


Solução oral 2 mg/mL

Embalagem contendo frasco de 20 mL.

Superdosagem

Se você ingeriu acidentalmente uma quantidade maior de haloperidol, contate seu médico imediatamente.

Os possíveis sinais de uma superdose são:

Diminuição do estado de alerta, tremor grave e contração muscular importante. Nestes casos, procure seu médico.

Sinais e sintomas

Geralmente, os sintomas de superdose de haloperidol constituem uma exacerbação dos efeitos farmacológicos e reações adversas já referidas, predominando as reações graves do tipo extrapiramidal, hipotensão e sedação. A reação extrapiramidal é manifestada por rigidez muscular e por tremor generalizado ou localizado. Pode ocorrer hipertensão, em vez de hipotensão.

Em casos extremos, o paciente pode apresentar-se comatoso, com depressão respiratória e hipotensão, às vezes grave o suficiente para determinar um estado de choque. Existe também um risco de arritmias ventriculares possivelmente associadas a um prolongamento do intervalo QT.

Tratamento

Como não existem antídotos específicos, o tratamento é principalmente de suporte. A eficácia de carvão ativado em caso de superdose com haloperidol oral não foi estabelecida.

Para pacientes comatosos, as vias aéreas devem ser restabelecidas através do uso de uma via orofaríngea ou tubo endotraqueal.

ECG e sinais vitais devem ser monitorizados até que estejam normais. Arritmias cardíacas severas deverão ser tratadas com medidas antiarrítmicas adequadas.

Hipotensão e colapso circulatório devem ser controlados com infusão de soro, plasma ou albumina concentrada e agentes vasopressores, como dopamina ou noradrenalina (norepinefrina). Não utilizar adrenalina (epinefrina), porque pode causar hipotensão grave quando usada com haloperidol.

Em casos de reações extrapiramidais importantes, administrar medicação antiparkinsoniana por via parenteral.

Mais informações

Código do produto: 16023
EAN: 7896006262879
Tipo de Medicamento: Genérico
Registro MS: 1049712080013
Classe Terapêutica: Antipsicóticos Convencionais
Princípio Ativo: Haloperidol
Se persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado. Haloperidol União Química é um medicamento. Seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula
1